Início

Batalha/AL - Segunda-feira , 16 de Outubro de 2017
 

 

NOTÍCIAS

Notícias
 Enquete

nenhuma Enquete encontrada!


08/10/2017 às 12h47min - Atualizada em 12/10/2017 às 19h31min
 
  Curtir
TAMANHO DA FONTE A- A+
Influenciadores de Cristo: a internet como meio de evangelização para os que creem



Não é preciso ir tão longe para encontrar Deus. Com a evolução da tecnologia, surgiram novos meios para que os cristãos encontrassem a palavra de Deus – seja através de uma música, pregação, homílias ou youtubers -. A internet possibilitou que os evangélicos, católicos ou curiosos das religiões não precisassem, necessariamente, ir até às igrejas para ouvir sobre a palavra e vivenciar momentos de oração.

Atualmente, os internautas encontram aplicativos que disponibilizam as homilias diárias, por exemplo, ou pessoas que criaram um canal no Youtube para falar sobre Deus ou “abandonaram” a sua vida para viver inteiramente para Ele. Essas pessoas não guardaram a graça apenas para si, mas decidiram compartilhar com os internautas e evangelizar. Essas pessoas são influenciadores de Cristo e foi com elas que o Cada Minuto conversou.

Pregar o evangelho em qualquer lugar

A youtuber e estudante de jornalismo, Marcelle Limeira, de 24 anos, criou um canal no começo deste ano, mas investe cada vez mais na página e em seu perfil do Facebook, onde é mais conhecida. Segundo ela, a inspiração para a criação do canal veio da palavra de Cristo, de um versículo que diz ser necessário pregar o evangelho em qualquer lugar.

“A internet é o ambiente perfeito para que as pessoas possam conhecer mais a Cristo. Mesmo sendo um meio que muitas pessoas usam para o mal, eu enxergo um campo aberto, perfeito para anunciar as boas novas”, disse Marcelle que também é membro da Assembleia de Deus do Farol e líder do Ministério de Criação e Comunicação da igreja que ela participa.

Inspirada em Jesus e com referência no pastor Samuel Vagner, a cristã também contou que assiste a outros vídeos para ter inspirações em seus temas, mas que prioriza a clareza para falar sobre Deus. “A internet possui muitas distrações, você precisa ter dinâmica e interatividade, falando sobre conteúdos relevantes, porém sempre solidificados na palavra de Deus”, completou dizendo que também procura fazer analogias com assuntos que estão em alta, como filmes, séries e aspectos que possa aplicar como lição de vida.

Marcelle vêm recebendo críticas positivas do seu público e diz que fica feliz ao saber que seu objetivo de semear a palavra de Deus vem dando certo e alcançando o coração de outras pessoas. Mas por ser uma temática diferente, a jovem também recebe comentários alfinetados sobre o assunto na internet.

“A gente sempre é submetido a comentários como: ‘lá vem a crente’, ‘ela não vai que ela é crente’, ‘não fala isso que está na frente da irmã’. E até mesmo chacota por escolher viver uma vida diferente, não se alinhar segundo os padrões corriqueiros de um mundo sem Deus. Mas isso em nada me intimida, é para isso mesmo que eu estou aqui: fazer a diferença e através da minha vida fazer o nome de Cristo conhecido”, disse.

Para Marcelle, ser youtuber cristã é um dever que ela tem pela religião que ela escolheu e apesar do conservadorismo sobre o assunto, as discussões dos benefícios deveriam crescer no meio.

“A internet é um meio extremamente crucial para o evangelismo, e aqueles que ainda não enxergaram isso precisam abrir os olhos. Se as pessoas não vão à igreja, nós vamos até elas, sejam por meio de um evangelismo pessoal ou por meio das redes sociais. Uma pessoa que estava triste e ficou feliz, outra que estava precisando ler/ouvir algo da parte de Deus e etc. Há pessoas que mandam mensagens por direct, outras não, mas todas são alcançadas”, enfatizou.

Evangelização do dia a dia

Alexandre Barbosa, de 21 anos, é estudante de jornalismo e descobriu pelo Facebook a existência da temática de youtubers que falam de Cristo.

Fã da jornalista e evangélica adventista do sétimo dia, Fabiana Bertotti, o estudante lhe considera como sua youtuber favorita. “Ela traz temas interessantes, sobre a vida em geral, mas com viés cristão. É uma abordagem humana sabe?”, disse Alexandre, que comenta sobre o tema de um vídeo sobre depressão, em que lhe fez questionar sua opinião do assunto.

“Eu acredito que nós temos que nos adequar aos meios para falarmos sobre o que acreditamos. Como o tema da depressão, em que ela fala sobre como muitos evangélicos acreditam que é uma “penalidade ou falta de Deus”, quando na verdade é uma doença. Temos que utilizar desses meios para mostrar outros pontos, inclusive a visão estereotipada do cristão”, disse o estudante.

Para Alexandre, a internet por ser um ambiente vasto, consegue abrir espaço para a evangelização e ser um lugar para começar a divulgar outros pontos de vista. “O público que vai para o youtube não é um que procura tanto a Rádio e TV, são pessoas mais independentes, com outras condições e com um gasto menor”, completou.

Vivendo para Cristo

Igor Félix decidiu abandonar-se em Cristo. A Comunidade Demúvi, com a sede na cidade de Penedo, tem pouco tempo, mas leva consigo, uma grande bagagem espiritual.

A Demúvi também é conhecida pelas músicas católicas e para os membros da Comunidade, os ensinamentos de Deus são a base para a vida.

“A comunidade surgiu de maneira despretensiosa, após uma conversa com o Espírito Santo em 2013, onde eu e então minha namorada, que hoje em dia é minha esposa, começamos a viver experiências que foram gerando músicas, e a gente via que essas canções não somente nos levavam para Deus, como também para outras pessoas, surgindo assim o CD ‘Raízes’”, contou Igor.

A residência do casal virou local para grupos de oração, surgindo a “Missão Demúvi”, mas mesmo assim, eles perceberam que ainda não era o suficiente.

“Deus nos fez perceber que ele queria mais de nós, e com isso em oração, nós percebemos que fomos chamados para uma vida missionária. Uma vida totalmente entregue a Deus, vivendo de providências e do que Ele nos proporcionava, através dos CDS e vendas dos produtos de evangelização, e de uma casa, que foi dada por Ele, para mais uma etapa em nossa caminhada”, enfatizou o fundador da comunidade.

Além das práticas de fé e palestras em outras cidades, o grupo também foi conhecido através das redes sociais, com vídeos no youtube com milhares de visualizações e seguidores no Spotify.

“Nossa evangelização tem passado por um processo de expansão, então através da música, de agência de comunicação católica que nós também temos e as redes sociais, muitos frutos vem sendo colhidos”, destacou Igor.

Para Igor, é bom saber que as pessoas enxergam as redes sociais como forma de evangelização. “Sabemos que há um alcance maior nas pessoas e isso é bom, porque a palavra está sendo passada”, finalizou.


A troca da internet pelo físico

Raphaella Lins, de 21 anos, é estudante de odontologia e busca não só escutar as músicas da Demúvi no celular e ter aplicativos católicos, mas usa o digital como incentivo para a participação física.

“Eu tenho um aplicativo chamado Pocket Terço, onde recebo homílias e tem todo um material lá, mas prefiro ver qual é a leitura do dia e ir procurar na minha Bíblia”, disse Raphaela.

Foi em um momento de adoração a Maria, que a jovem teve um sentimento único em sua vida. “Eu vinha sentindo algo diferente, mas não sabia o que era. Foi quando durante uma noite na Igreja, tocou a musica ‘Só em Ti viver’, do cantor Agnus Dei, e eu senti que algo mudou em mim, como uma luz, e desde então eu entrego meu dia a Deus”, disse.

Fonte: Cadaminuto





Comentários

Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Sertão em Foco ou de seus colaboradores.


  OUTRAS NOTÍCIAS
 Publicidade

Copyright© 2017 - Sertão Em Foco - Todos os direitos reservados.

  Developer/Hospedagem By